Daily Archives: 27/02/2017

SEU CÉREBRO TAMBÉM PRECISA DE GINÁSTICA

FOLHA DE SÃO PAULO -BONDE – Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

Fique mais esperto
Seu cérebro também precisa fazer musculação
Estudos sugerem que exercitar o cérebro é tão importante quanto praticar atividades físicas

Estimular o cérebro com frequência é um ótimo hábito para desenvolver suas habilidades. Segundo neurologistas, o órgão melhora com a prática e exercitá-lo nos torna mais inteligentes.

“Estudos sugerem que a rede sináptica é dinâmica durante todo o curso da vida. As que são amplamente empregadas se hipertrofiam, ou seja, há novas conexões com outros neurônios e ligações mais robustas. Por isso, é importante usar o cérebro incansavelmente”, explica a neurocientista Alessandra Gorgulho.

Assim como é preciso praticar atividades físicas para manter a saúde, é necessário exercitar o cérebro para manter a saúde mental, defendem alguns especialistas. “Podemos entender que uma pessoa que tem saúde alimenta bem o corpo e o cérebro da mesma forma. [Entendemos] Que é importante praticar exercícios físicos e é importante manter o cérebro ativo até o final do nossa vida”, explica Leo Fraiman, psicoterapeuta e mestre em psicologia educacional e do desenvolvimento humano.

“Quando você desenvolve o raciocínio, existe uma série de áreas do cérebro que são ativadas [como memória, estruturação lógica, operações mentais]. Uma vez que você desenvolve essas regiões do cérebro ligadas às essas atividades, você precisa praticar senão fica enferrujado”, acrescenta Claudio Franco, engenheiro e diretor de inovações da Mind lab, empresa focada em tecnologias educacionais.

Franco lembra que por muitos anos acreditou-se que as conexões cerebrais não podiam ser ampliadas depois da vida adulta. Porém, neurocientistas foram desconstruindo essa afirmação com o passar do tempo. “Mais importante do que a prática [de exercícios que mantenham o cérebro ativo], é fundamental explorar a capacidade de ampliar as conexões cerebrais.”

Para isso, os entrevistados acreditam que o uso de recursos digitais podem ser benéficos dentro do processo. “Sem dúvida as tecnologias e aplicativos que hoje existem podem ajudar”, diz Fraiman. “Tem alguns tipos de jogos [digitais] e atividades eletrônicas que promovem reflexão, estimulam a tomada de decisão e permitem desenvolver habilidades diversas. Por isso são importantes”, acrescenta Franco.

Apesar das vantagens, o psicoterapeuta faz um alerta: “A tecnologia deve ser usada com parcimônia. O uso exacerbado pode justamente impedir o ser humano de desenvolver outras habilidades, como o carisma, entusiasmo.”

Fraiman reforça que não há neurologicamente uma área do cérebro mais importante. Todas têm o seu devido valor. “É importante desenvolver o cérebro como um todo. O mais importante é deixar claro que não há uma fórmula, uma receita, um único modo para estimular o cérebro. Cada um tem que achar o quanto de exercício, alimentação, estímulos são necessários para si”, afirma o especialista.
(com informações do site UOL)

TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O DINHEIRO DO FGTS INATIVO

http://noticias.band.uol.com.br/economia/noticia/100000843562/tire-suas-duvidas-sobre-o-saque-do-fgts-inativo-em-2017

Band.com.br – 03/02/2017
sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017 – 18h13 Atualizado em sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017 – 18h13

Tire suas dúvidas sobre o saque do FGTS inativo

Calendário para o saque será divulgado na primeira quinzena de fevereiro

Dica é retirar o benefício e realizar investimento no tesouro direto ou em fundos de renda fixa / USP Imagens
Dica é retirar o benefício e realizar investimento no tesouro direto ou em fundos de renda fixa

Desde que o governo anunciou que irá autorizar o saque de todas as contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em de dezembro do ano passado, muito tem se especulado sobre o assunto e diversas informações incorretas têm circulado por aí.

A definição de como serão feitos os saques deve ser divulgada, de acordo com a assessoria da Caixa Econômica Federal, até o fim da primeira quinzena de fevereiro, mas já é possível esclarecer algumas dúvidas.

Confira as respostas às principais delas:

1) O que é uma conta inativa no FGTS?

Cada vez que o trabalhador inicia um contrato de trabalho, uma nova conta do FGTS se inicia. Todo mês, trabalhador e empregador depositam um valor nesta conta. Quando o contrato de trabalho se encerra, a conta se torna inativa, já que não há mais depósitos. Caso o saque não seja feito ao final do contrato, a conta inativa fica rendendo juros de 3% ao ano + Taxa Referencial. Contas do FGTS referentes a contratos de trabalho vigentes não são consideradas inativas.

2) Quem tem direito ao saque?

O cidadão que trabalhou até 31 de dezembro de 2015 e não pode sacar o FGTS ao sair do emprego, o que acontece nos casos de pedido demissão ou demissão por justa causa, tem direito ao saque. Contas que estavam ativas em 31 de dezembro de 2015 e contas ativas não terão o saque do FGTS permitidos neste ano.

3) Haverá um limite para o saque do FGTS inativo?

Poderão ser sacados os valores de todas as contas inativas datadas até 31 de dezembro de 2015 e não haverá limite para saques. Os pagamentos vão ser feitos em calendário estipulado pela Caixa Econômica Federal, provavelmente de acordo com a data de nascimento dos beneficiários.

4) Como consultar o saldo das contas inativas?

Para ter acesso é preciso ter em mãos o número do NIS/PIS, título de eleitor e documentos de identidade. Tendo esses dados, basta escolher um dos canais de consulta abaixo:

Aplicativo – O primeiro passo é baixar o aplicativo na plataforma correspondente ao seu smartphone (Play Store, Apple Store, Microsoft Store). Depois, insira o número do seu NIS para cadastrar uma senha. Em seguida, é preciso confirmar ou atualizar o seu endereço residencial.

Site – Acesse o site da Caixa Econômica e clique, na área superior, na aba Benefícios e Programas e, depois, em FGTS. Em seguida, clique em Consulte seu FGTS. Assim como no aplicativo, você deverá cadastrar uma senha para o número do seu NIS.

SMS – Essa opção só é possível caso você já tenha cadastrado a senha para o acesso à internet. Então, basta pedir ao banco que envie as informações sobre o FGTS para o seu celular preenchendo os dados nesta página. Você também pode ir a uma agência para fazer a adesão ao serviço, que é gratuito.

Telefone – Também é possível consultar o saldo do FGTS através do número 0800 726 0207. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, e aos sábados, das 10h às 16h. O serviço aceita chamadas originadas de telefones fixos e celulares. Lembrando que é preciso ter em mãos o número do seu NIS/PIS, endereço e documentos para fazer a consulta.

Agências e lotéricas – Se preferir, você pode verificar o saldo em agências da Caixa Econômica Federal e em lotéricas. No caso das lotéricas, é preciso ter o Cartão do Cidadão. No caso das agências, é preciso o número do NIS/PIS, endereço e documentos em mãos.

5) Qual será o calendário de saques?

O calendário de saques será divulgado, de acordo com a Caixa, até o fim da primeira quinzena de fevereiro. A assessoria do banco afirmou que vai avisar os beneficiários cadastrados no serviço de SMS por meio de mensagem. Também será possível saber a programação por meio dos serviços telefônicos, de internet ou nas agências do banco.

6) Qual é o procedimento para sacar o FGTS inativo?

A Caixa Econômica afirmou ainda estar planejando o procedimento de saques. Mais informações serão divulgadas até o fim da primeira quinzena de fevereiro.

7) Vale a pena sacar o FGTS inativo?

A liberação de saque das contas inativas de FTGS foi uma medida do governo para ajudar as pessoas a “quitarem dívidas”. Porém, mesmo que a intenção não seja gastar o dinheiro, segundo o professor do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB) Roberto Ellery, vale a pena fazer o saque.

“Hoje, o FGTS rende menos do que qualquer outro investimento, inclusive a poupança. Então se você tiver condições de sacar o dinheiro das contas inativas, faça isso. Se não tiver dívidas para pagar, procure um outro investimento que o seu banco ofereça”, aponta Ellery.

Para aplicações, ele recomenda, dependendo do valor, o investimento no tesouro direto ou em fundos de renda fixa.